CARTAS ROSACRUZES

Escritas por antiguos membros de la Ordem

 

Dotadas de singular eloquência e elevado misticismo, tais Cartas são adotadas por diversas Escolas Rosacruzes.

Remontam ao século XVIII, e foram publicadas nos Vols. 8 e 9 do periódico "The Theosophist", editado pela Sociedade Teosófica, assinadas por F.H. e H., no caso da sétima e última carta. É referido que a sexta carta teria sido remetida a Eckartshausen, martinista e autor do célebre livro "A Núvem Sobre o Santuário". Segundo A.E.Waite, foram reimpressas num periódico americano, com as iniciais F.H. e H. suprimidas, sendo toda a série atribuída a Eckartshausen, que teria escrito-as entre 1792 e 1801. Proclama-se que elas teriam sido traduzidas do Espanhol. Segundo A.E. Waite, "as iniciais sugerem obvilmente a mão do Dr. Franz Hartmann".

Tais Cartas se popularizaram através da revista "Rays from Rose Cross", publicada pela "The Rosicrucian Fellowship", posteriormente foi publicada como apendice do livro "A Maçonaria e o Catolicismo", de Max Heindel, editado em vários idiomas.

A presente tradução é atribuida a Francisco Phellip Preuss, e consta na primeira edição de "Maçonaria e Catolicismo", publicado pela Fraternidade Rosacruz Max Heindel, em 1959. Foi revisada pela Irmã Ruth Coelho Monteiro, probacionista da Fraternidade Rosacruz Max Heindel, em São Paulo.

 

I. Sabedoria Divina

II.O meio prático de alcançar a Luz

III.Verdade absoluta e relativa

IV.A Doutrina Secreta

V.Os Adeptos

VI. Experiencias pessoais

VII.Os Irmãos